MA OE!!

E aí meus xuxus? Sei que to sumida, mas to cheia de novidades pra contar, fiz até um post pra falar sobre os estudos aqui na França e vous postar assim que o período de provas acabar!

Vamos ao assunto do post de hoje: Chapéus! Se você é um sujeito que me conhece, ou que vem sempre por aqui no blog, sabe que eu AMO chapéus! Sim, sou pirada nesse tipo de acessório que mantém minha cabeça quentinha <3

Enfim, vamos ao assunto principal, uma amiga esta fazendo estágio em uma das maiores chapelarias do mundo! Normalmente, quando alguém me oferece parceria aqui para o blog eu investigo a marca e seus produtos, e foi isso que eu fiz. Gente, fiquei horas no site deles, eles tem todos os tipos de chapéu do mundo, sério, todos os formatos e cores e marcas e por aí vai... Então eu já simpatizei logo de cara. Fui visitar os estoques, um salão enorme e super bem organizado. E escolhi 5 modelos de chapéu pra bater foto com eles e mostrar pra vocês!

Hoje eu vou mostrar pra vocês o primeiro chapéu que eu experimentei (os outros 4 mostrarei em posts futuros!)

Le Breton -  Chapéu de palha: Made in France, feito com palha e com uma fita de veludo.




O chapéu tradicional da Região da Bretanha (norte da França) é um chapéu de aba inversa, ou seja um uma grande borda levantada ao redor. 




Em 1960, a Dior  lançou uma variante deste chapéu, chamada "à la Gigi".









Mais fotitas:






Sobre a Chapellerie Traclet: A chapelaria existe a mais de um século, sim, isso quer dizer mais de 100 anos! E há vinte anos eles estão presentes na venda online. Eles tem muiiiitos tipos de chapéus, entre eles os: Canotiers, cordobes, turbantes, cloches, fedoras, bonés, boinas e etc.

Site da Chapelaria Traclet:
www.chapellerie-traclet.com 

Por hoje é isso xuxus, amanhã eu volto com mais novidades! Um beaaaaaj!
Chapeau Breton Paille





Quer ser meu/minha amigo/amiga? Tem alguma dúvida? Quer acrescentar algo? Quer mandar um beijo pra mim, pra sua mãe ou pra Xuxa? Comente abaixo ou fale comigo por um desses meios: 
Si vous voulez parler avec moi, être mon ami(e), contactez-moi:

Snapchat: @SofiaPiassi


sofiapiassi@gmail.com


SALUT MES CHOUCHOUS!

Aujourd'hui je vais vous présenter un sujet qui me plait beaucoup, et bon, tous ceux qui me connaissent savent que je suis folle de chapeaux! C'est vrai, je suis à fond dans ce type d'accessoire. Vous pouvez alors imaginer mon bonheur lorsqu'une copine qui est stagiaire dans unes des plus grandes chapelleries du monde m'a invitée à venir connaitre la marque.

Normalement quand je parle d'une marque issue d'un partenariat ici dans mon blog, j'évalue l'entreprise et ses produits, mais mes chouchous, j'ai passé des heures sur leur site-web! J'était chocké! Ils ont tout! Tous les types de chapeaux du monde! Je suis allé visiter leur dépôt, et j'ai choisi 5 modèles à prendre en photos pour vous les montrer :)

 (Voici le premier, je vous montrerai les 4 autres dans les futurs posts!)





Le Chapeau Breton de Paille: Fabriqué en France, fait à partir de paille et avec un ruban en velours. 




C'est un chapeau traditionel de la région Bretagne (nord-ouest de la France). C'est un chapeau à calotte, rond et à bord large relevé tout autour.




En 1960, on le trouvait dans la collection de Christian Dior, le chapeau "à la Gigi", variante du breton à grand bord relevé en auréole. 




Encore des photos:









À propos de la Chapellerie Traclet: La Chapellerie existe depuis plus d'un siècle sur Roanne! WOW, c'est a dire: Plus de 100 ans! Elle a 20 ans de vente en ligne et aujourd'hui elle exporte dans le monte entier! 

Ils proposent divers formes de chapeaux, les canotiers, cordobes, turbans, cloches, fedoras, casquettes, bérets, etc!

Le site marchand de la Chapellerie Traclet : www.chapellerie-traclet.com


Chapeau Breton Paille




Quer ser meu/minha amigo/amiga? Tem alguma dúvida? Quer acrescentar algo? Quer mandar um beijo pra mim, pra sua mãe ou pra Xuxa? Comente abaixo ou fale comigo por um desses meios: 
Si vous voulez parler avec moi, être mon ami(e), contactez-moi:

Snapchat: @SofiaPiassi


sofiapiassi@gmail.com

Ah o Natal <3 tivemos até um menu e nossos nomes escritos <3

Tivemos doces <3

Tivemos arvore de natal <3

Tivemos comilança.... <3 <3 <3




24 de dezembro. Duas horas da tarde. 

Ah. Comida. Digo natal. A maioria das pessoas associam natal a comida. Esses dias vi uma amiga (já falei da Rampinii várias vezes aqui) postar no facebook que a comida do Natal é super estimada. Segundo ela, a comida natalina não é lá grande coisa.  A partir daí é cada um com sua família. Cada família tem seu tipo de salpicão. De rabanada e por aí vai. 

Dito isto. Eu, chorando. Chorando no carro igual um neném. Ouvindo minha playlist natalina link: https://soundcloud.com/radio-unifoa/r-dio-unifoa-playlist-natalina Choramingando no ombro de Clément que minha família não tá aqui. E etc.  Decidi: Fazer minhas comidas brasileiras pro natal.

Foi um pouco caótico. Por que eu separei 4 receitas que eu queria comer:

 -  Farofa de biscoito da minha mãe. Ela faz isso todo natal. Ano passado quando ela estava aqui com a minha irmã fizemos juntas. Eu como isso todo natal, eu preciso!

- Rabanada, minha vó faz uma rabanada que nunca vi ninguém fazer igual. Tenho ligado pra ela e pro meu pai quase todo dia. Toda hora. Sabendo que eles estão juntos lá, fazendo todas as brincadeiras e palhaçadas que a gente sempre faz no natal. Então decidi que ia fazer a rabanada, e bater foto pra mandar pra minha avó!

- Torta de bolacha, isso é algo que eu e minha irmã aprendemos a fazer quando moramos no Rio Grande do Sul. Eu quis fazer por que andando pela sessão internacional do super mercado achei bolacha maria!

- Salpicão, por que já faz alguns dias que eu tava com vontade de comer isso. E dei uma sorte danada por que tinha batata palha na sessão internacional :) grande sessão :) você acha de tudo por lá, comida portuguesa, mexicana, árabe, tudo!

Ok, Sofia. Mas o que tem de caótico nisso? Neste natal. Nos somos 5 pessoas.  Eu, Clément, os pais dele e a irmã. E assim como os brasileiros, eles têm lá as comidas que eles fazem no natal, e não é pouca comida não!! Então hoje (24/12) eu já estava com um bacião enorme de salpicão (por que são uns 15 ingredientes então no final ele ficou enorme!) e mais a torta, a rabanada e farofa.

E aí decidimos, vamos comer o salpicão no almoço! Os franceses gostaram, Claude e Joella adoraram, Manon e Clement nem tanto, mas até aí, 3 pessoas em 5 gostaram de verdade (por que a gente é sempre honesto sobre comida nesta casa!). :) Bingo. Até aí tudo bem, certo? Salpicão estava bom, MAS, umas 3 garfadas de comida gelada em pleno inverno não desce lá muito bem. To com frio até agora. Decidimos deixar o salpicão pra um dia de verão.

 Eu não tinha pensado nisso. Salpicão no natal brasileiro é ótimo, geladinho naquele calorão, é uma beleza. Mas quando tá frio pra caramba e seu almoço é aquilo, não é a mesma coisa. Fora que, os franceses nunca comem mais de um prato ao mesmo tempo. 
Sabe aquilo de comer um prato enorme com tudo dentro? Eles não têm isso. Comem uma coisa de cada vez. Comem um negócio na entrada, depois comem sei lá o que e etc. Então pra eles, comer o salpicão puro, sozinho, como prato principal pareceu uma boa ideia. Eu avisei que aquilo é um acompanhamento, mas pra eles uma prato desses com 15 ingredientes já era mais que uma refeição completa. É a cultura deles. 

Com tempo você aprende a se adaptar. No começo eu não gostava de comer 20 pratos com um tiquinho de comida dentro. Até por que no final você vai estar tão estufado quanto se tivesse comido tudo aquilo em um pratão cheio. Mas como é a cultura deles, entrei na onda. É legal participar e testar novas culturas. Hoje, se eu quero eu encho me meu prato, como o que eu quero e eles entendem. 

Bom, agora só falta ver o que eles acham da rabanada! :) 

Algum tempo depois:

Eles gostaram, rabanada foi sucesso.

Passamos o dia 25 com a família do Clément, na casa do tio dele, comemos "raclete" (Um tipo de fondue de queijo) comemos até a barriga dizer chega. E depois fomos caminhar por ai (tradição muito comum dos franceses, caminhar depois de comer pra caramba, dar uma volta pela vizinhança com seus convidados)

O tio do Clément mora perto de um parque, este parque é o quintal da prefeitura da cidade, tem brinquedos pra crianças, tem alguns veados que moram por ali eu não sei a quanto tempo, e patos que vivem no lago.

Foto de quando chegamos na casa do tio do Clément, todos de toquinha <3







Quinta feira 22 de dezembro.



Querido diário, estou feliz que tenho escrito todos os dias. Tem me feito muito bem. Refletir sobre o dia que a gente teve faz com que a gente se lembre dos momentos felizes que tivemos no dia e isso faz um bem danado. 



Agora é hora de postar isso no blog. E mostrar pra minha família e amigos. 



Ah, França. Precisamente minha querida região: Rhône-Alpes!

 E a melhor coisa do inverno: Neve!



<3



Gostaria de avisa-los que inverno no Brasil é aquele friozinho gostoso que a gente tem na primavera-verão aqui na França. Já o verão brasileiro é inexistente aqui, e o mesmo para o inverno francês que nunca entrou no Brasil.

Dito isso. É importante informamos que o frio doi. E a neve na verdade te molha e te faz ter mais frio ainda. 

Minha tática deste ano: Um traje de Ski, sim, impermeável! Desses que não deixa passar vento!

Comprei no brechó um macacão e vim ser feliz na neve! Acreditem se quiser, paguei 8 EUROS nessa roupa!



Observação: Sim, essa roupa é impermeável de verdade.

Sentei na neve, e fiquei lá curtindo o fato de que a roupa não molhava, até que, eu senti o frio. Pensei. To molhada?

Conferi. To seca!

Conclusão, mesmo sendo impermeável o frio ainda vai gelar a sua bunda do mesmo jeito se você ficar sentada nela :)





Continuando. Hoje a gente subiu até o topo da montanha que a gente mora, fomos na estação de Ski aqui pertinho. Vim pra cá já pensando em várias coisas pra fazer lá. Tentar skiar de verdade. Ou me divertir como eu sempre faço. 

Já fiz alguns posts das minhas bagunças por lá, aqui o link:

A primeira vez que fui à estação de Ski:


Sol e zero neve no inverno (esse dia foi louco, primeira vez que vi a estação de Ski seca, sem neve, no inverno) http://www.sofiapiassi.com/2016/04/la-loge-des-gardes-estacao-de-ski-em-um.html



Outro fato interessante que eu vi hoje, é que em dias nublados e com bastante neve, eu consigo ver tudo claramente. 

Em um dia de sol, é difícil até abrir os olhos.

Em um dia de sombra é um céu cinza e deprimente. 

Mas hoje. Hoje céu estava de parabéns. E claro, a leve ajuda MUITO na iluminação. <3 Fica tudo lindo.




Percebi isso enquanto eu olhava pro Clément. Ele estava lá batendo uma foto minha, e eu consegui ver os pedaços do cabelo loiro dele, são só alguns pedaços. Que ficaram loiros com o sol que pegamos no verão.  E aí nesse momento, foi o momento em que eu percebi que tenho tudo, tudo mesmo. 




Eu estava bem triste de não ter minha família aqui comigo este ano. Eu tenho ligado pra minha avó toda hora. Pra minha mãe também. Hoje à noite falei com Papai no telefone, deu muitas saudades. Papai é brincalhão, vovó também. Sinto falta deles.

Mas só o fato de Clément estar aqui, já ajuda muito. Por que Clément também é minha família. Inclusive,  tenho um documento francês que se chama: Livro de família. É um livro que um casal ganha quando se casa. Nele serão registrados todos os filhos do casal. Guarda-se este livro até quando os filhos deles se casarem e ganharem seus próprios livros de família. Esse livro nos foi entregue pelas mãos do prefeito. E até hoje fico fazendo planos de como vai ser meu casamento no Brasil. Quando a gente for fazer a festa por lá. <3 Temos que planejar isto né gente? Quem topa?



Por hoje é isso. Deixo aqui minhas fotos da bagunça na neve de hoje <3






Quer ser meu/minha amigo/amiga? Tem alguma dúvida? Quer acrescentar algo? Quer mandar um beijo pra mim, pra sua mãe ou pra Xuxa? Comente abaixo ou fale comigo por um desses meios: 
Si vous voulez parler avec moi, être mon ami(e), contactez-moi:

Snapchat: @SofiaPiassi


sofiapiassi@gmail.com